=

Prepare-se para entrar em uma zona...: Fevereiro 2011

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Humor Não é para Todos

Recentemente retwittei um posto do Rafinha Bastos com uma promoção dele. É simples. O Rafinha levará, com tudo paga, de qualquer parte deo Brasil, uma pessoa para ver os shows dele. São dois e agora não me lembro quais e nem onde.

Para participar é simples, basta fazer um texto novo, um stand-up e gravar. Então você posta no YouTube como resposta ao vídeo dele e já está participando. Acredito que ele vá selecionar o melhor texto, levando em consideração a interpretação do suposto novo comediante.

Eu gosto muito de stand-up comedy, assistia ao Whose Line is it Anyway? sempre que podia e ainda vejo o que consigo encontrar no YouTube, e sabendo disso algumas pessoas me disseram para fazer um vídeo e mandar pra lá.

Como se isso fosse fácil. Escrever o texto, até é relativamente fácil. Rascunhe algumas idéias base, algumas piadas sobre qualquer tema, e com isso construo um texto. Se vai ficar bom ou não, aí é outra história.

Mas o pior é gravar o vídeo. Tem textos que, quando você lê, são hilários, mas se um pretenso comediante o interpreta, fica horrível e sem graça. A linguagem corporal nestes casos é muito importante. E também lembrar que você não está falando com uma câmera, mas com quem for assistir isso depois.

As pessoas vêem os vídeos do Rafinha e acham isso super-fácil de ser feito. Não é.

Vamos começar do princípio. O Rafinha tem anos de experiência. O cara começou quando ver um vídeo pela internet era uma tarefa hercúlea. O Site do Rafinha, tinha vídeos, jogos, e mais um monte de coisas.

Até o nome do cara é a favor da verve humorística: Rafinha Bastos. Com um nome desses você acha que é um moleque de 12 anos que faz o site, ou então que deve ser um tampinha qualquer. Mas não. O cara fugiu de algum time de basquete, que provavelmente, deveria ser uma piada! Hahaha...haha...ha... Ok, Não teve graça. Não sou o Rafinha.

Imaginem só uma enfermeira chamando na sala de espera: "Rafinha... Rafinha Bastos...", e já vai olhando para baixo, aguardando o ser desprovido de altura, ou um pivete qualquer, quando chega aquele cara que precisa abaixar a cabeça para não bater no batente da porta.

E ele é engraçado.

Já eu não teria nenhum argumento a meu favor, sem contar o fato de que eu não me acho engraçado ou carismático. Diferente do Jim Carrey, que consegue fazer caras e bocas que muitas vezes são a piada por si só.

Enfim, melhor deixar isso para os que sabem fazer e eu faço o que sei fazer melhor: assistir aos shows de stand-up comedy e rir!