=

Prepare-se para entrar em uma zona...: 2008

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Muito trabalho e pouca Diversão...

...Fazem de você um solitário!

A pior parte de se arrumar alguém é que nós precisamos encontrar esse alguém e isso não acontece como nos filmes, em que a entregadora da FEDEX é uma loira linda e de olhos verdes (os outros atributos, deixo a encargo da imaginação e gosto de vocês), ou então ela literalmente tromba em você na calçada enquanto está voltando do almoço.

É preciso ir aonde as mulheres estão. Baladas, bares, lugares agitados e com muita gente bonita.

Beleza. Só que até um tijolo dança melhor que eu, e não bebo nada alcoólico. Também ajuda o fato de que eu não gosto muito de locais barulhentos e lotados de gente.

E aí não restam muitas alternativas, ou é no local de trabalho (sempre tem um engraçadinho para dizer:"Onde se ganha o pão não se come a carne". Mas é por isso que eu não transo no escritório) ou então é uma garota amiga de alguém.

Ultimamente, o trabalho tem sido exaustivo. Não saio de lá antes das 20h todos os dias. E eu trabalho em um "Navio Pirata". Lá só tem homem e "canhão".

Salvo raras exceções, a maioria é de grande calibre.

Bom, continuo em busca da garota perdida.


terça-feira, 23 de setembro de 2008

Quem vai ficar comigo (parte 3)

Beleza! Aproveitei uma dessas deixas que a vida prepara para você, uma vez a cada 100 anos. Eu tenho o costume de levar chocolates para ela. Nada de mais, só um agrado mesmo. Isso me faz muito bem, me sinto mais leve, parece até um flerte.

Bom, na verdade é mesmo. Mas como ela já adiantou que não rola nada, vou sem pretensão nenhuma, mas não deixa de ser uma brincadeira gostosa.

Nós trocamos muitas mensagens sobre bobagens, é até engraçado porque, eu me controlo para não me empolgar e ficar atrapalhando o dia dela. Mas sempre acabamos trocando pelo menos 10 mensagens seguidas.

Essa vez, ela perguntou a minha opinião sobre alguma coisa. Só que nesse caso especificamente, eu tenho uma opinião pessoal, mas conheço uma tese que diverge um pouco do que penso. Esplanei as duas brevemente e ela respondeu algo como "Nossa... Só pedi uma opinião!"

Por texto não dá para passar a entonação de voz, então vocês provavelmente terão a impressão de que ela foi grosseira. Mas é exatamente o contrário. Ela foi super gentil e essa resposta foi em tom de brincadeira. Nos conhecemos o bastante para saber esse tipo de peculiaridade.

Eu respondi, "puxa! E eu pensando que ia te impressionar!" e a resposta dela foi "mas você me impressionou! Seu nerd!"

Nossa, essa foi muito legal. Valeu o meu dia. Daí aproveitei para chamá-la para sair, tudo dentro do clima da brincadeira.

E não é que ela topou? Fiquei tão feliz que quase estraguei tudo, com uma piada fora de hora. Mas sem problema, consegui consertar rapidamente e marcamos nesse dia mesmo.

Fomos ao shopping. Apesar dela ter ido com o carro dela (queria levá-la, mas não deu. Ou corria o risco de perder tudo), foi muito legal. Íamos a um café, ou à Kopenhagen para tomar um cappuccino (Fantástico! Eles enchem a xícara com pedaços de chocolate, depois tiram o espresso em cima e adicionam espuma de leite!).

Mas sugeri irmos ao América, ela gostou. E lá tem um ambiente super aconchegante. A noite foi só papo. Ela não deve nem ter se tocado do quanto essa noite foi especial para mim.

Não rolou nada, no final o beijo foi no rosto, mas mesmo assim, valeu cada segundo!


domingo, 24 de agosto de 2008

Quem vai ficar comigo??? (parte2)

Eu tenho vária amigas lindíssimas, inteligentes, esforçadas, trabalhadoras e índole impecável. São todas "para casar". Sorte de quem for o eleito. Provavelmente eles não se darão conta das mulheres que tem ao seu lado, até que as percam, mas isso é outra história. Infelizmente a que eu escolhi não era uma dessas.

O problema é que eu nunca vi possibilidade de algo a mais acontecer comigo e uma dessas amigas, não que eu não quisesse mas, sei lá, alguma coisa me dizia que "não rola".

Chamar qualquer uma para sair, é relativamente fácil. Mesmo as que não encontro faz tempo, vira e mexe trocam e-mails comigo. E como não estou esperando nada de mais, não há pressão em fazer algo errado ou saber a hora certa de arriscar um beijo.

Então escolhi uma e, para praticar um pouco, resolvi que poderia fazer de conta que seria mesmo um encontro.

Aproveitei alguns e-mails informais que sempre trocamos e fiz o convite. Fiz ainda algumas brincadeiras a respeito (para deixar a coisa mais descontraída) e parece que estava dando certo.

Não disse nem que sim, nem que não. Mas acho que ela pensou que era brincadeira e quando viu que o convite era sério, recebi uma mensagem dizendo algo como "Gosto muito de você" e "você é um grande amigo", tinha até um "não quero te magoar" e por aí vai.

Putz!

Será que eu me empenhei demais? Caramba. Eu curto muito essa garota e acharia excelente ficar ou namorar com ela. Mas não era esse o propósito.

Enfim, achei que foi muito legal da parte dela esclarecer tudo, antes que algo pior pudesse acontecer. E ela foi muito elegante na sua mensagem, demonstrando nas suas palavras um carinho que eu não esperava.

Mas tudo bem. Vamos ver se mais tarde ela aceita sair comigo. Enquanto isso, vamos ver uma outra opção...

(Continua...)


quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Quem vai ficar comigo???

Depois de algum tempo, quando a ficha já caiu e você não pensa mais em largar tudo para vender água de coco na praia, é hora de retomar sua vida.

Trabalhando você está, ao menos espero que sim, alojado em algum lugar também logo falta um pouco de diversão na sua vida.

"Vou chamar a galera", este é o primeiro pensamento que me passou pela cabeça. Chamar os velhos amigos, com quem quase não podia sair, já que estava casado e nem sempre a agenda da esposa (e o humor dela) permitiam isso.

"Isso mesmo! Será como nos velhos tempos!".

Aí eu comecei a procurar mentalmente quem eu poderia chamar, para um bate papo rápido, num barzinho qualquer, só para descontrair um pouco. "Ah! Tem o Fulano!", mas aí eu lembro que esse tá quase casando, nos preparativos finais para o casório.

"Bom, então tem o..." que está namorando, na verdade já é noivo quase esposo, só falta mesmo casar.

"Ah, como fui esquecer do..." que está namorando e toda sexta-feira vai para a casa dela e passa lá o fim de semana todo.

Bom, no final das contas não achei ninguém. Ou então teria que ir junto com um casal e a pior coisa que pode acontecer é ficar você e um casal de amigos. Por mais amigos que sejam, sempre parece que você está lá segurando vela.

Credo. Que esquisito...

Tudo bem. Vamos em frente. O que mais posso fazer? Ah! Posso chamar uma amiga! Claro! Como não pensei nisso antes? Preciso mesmo voltar a sair com mulheres.

Esse deveria ser um capítulo à parte, já que nunca fui um Don Juan. Sair sempre foi complicado para mim. E depois de 7 anos casado, sinto-me totalmente enferrujado.

"Vou chamar uma amiga, assim vou me acostumando a sair, escolher um lugar legal, etc."

Mas claro que, na hora de escolher a azarada, a testosterona fala mais forte e você faz a escolha de acordo com o perfil de garota com quem você gostaria de ter um relacionamento, digamos, mais "próximo".

(Continua...)


sábado, 9 de agosto de 2008

A cruz que é a "EX"

A pior coisa que te acontece quando você se separa é que você ganha uma ex-mulher. Já diziam os sábios que "mulheres passam, mas ex-mulher é para sempre".

Claro que quando nos casamos nunca pensamos em, um dia, separar. Eu escolhi a mulher da minha vida, que seria a mãe dos meus filhos, que seria minha parceira em todos os momentos, bons ou ruins, a mulher que estaria sempre ao meu lado até o fim da minha vida.

Piegas, não?

Mas eu sou assim. À moda antiga. Às vezes acho que não tem mais espaço para caras como eu. Na verdade me sinto uma antiguidade jogada no meio da Apple Store.

Voltando ao assunto, apesar de ter amado muito essa mulher, ela decidiu se separar de mim. E se tornou o pior pesadelo da minha vida: uma ex-mulher.

Eu escutava as pessoas falando a respeito, "Fulano tem crises toda vez que tem que pegar os filhos","Ciclano já pensou até em assassinato, foi inclusive fazer uma cotação de preços", e eu só conseguia pensar "mas que exagero".

Exagero nada. Hoje eu sei o tamanho da cruz que eu carrego. E o pior é que vira e mexe ela faz questão de falar alguma coisa comigo. Na verdade, só ela fala, não tenho espaço.

Eu queria saber como ela faz para respirar entre as palavras, porque eu nunca vi nada cuspir tantas palavras durante tanto tempo sem pausa.

Mesmo uma mini-gun, que é aquela metralhadora giratória que o Shwarza usa no Exterminador do futuro 2 (quando eles estão no laboratório e ele atira nos policiais) e que é a arma que eu conheço com maior taxa de disparos por segundos, tem que ser recarregada uma hora.

Mas a Ex, não. É incrível. As palavras saem quase sobrepostas umas às outras, é impressionante o poder que uma Ex tem de proferir palavras mais rápido que o próprio som. Nem bem uma palavra sai da boca e outra já está começando.
Claro que, para variar, nada faz sentido. Não tem nenhuma coerência no decorrer do discurso, mas que é impressionante, isso é.

Seria cômico se não fosse trágico. Isso porque no meio desse tagarelar todo, há algo que ela quer. Muitas vezes ela quer algo que vai além dos direitos dela, mas ela julga que, porque é mãe, está com a razão sempre.

E como não dá para dialogar,o máximo que se faz é tentar dizer vários "nãos" em seqüência e torcer para que um deles chegue ao ouvido, entre por ele e consiga realizar uma sinapse no cérebro com a resposta correta. Putz! Um espermatozóide tem tarefa mais fácil. O óvulo não fica disparando anti-corpos contra ele, tentando abater a todos e nem fica matracando coisas sem sentido para os que estão chegando (se fosse assim, estaríamos extintos).

Que cruz fui arranjar. Hoje olho para cima, contemplo o céu da noite e sinto que Deus está lá. E do lado dele Jesus me olha e diz: "HA! A minha era mais fácil!"


domingo, 3 de agosto de 2008

Não sei se isso acontece com todos os que se separam, mas eu fiquei um bom tempo pensando: "E agora? O que eu sou?". Isso porque não estava mais casado, porém ainda não poderia me casar de novo (o divórcio ainda não saiu), mas também não sou solteiro.

"Separado". É isso! Grande coisa. E daí? Que termo mais sem noção, não diz nada, não define nada.

Mas de qualquer forma o mais importante é se decidir. Eu sofri muito enquanto queria voltar para a minha ex-mulher. Quando decidi que não a queria mais, foi um grande alívio.

E aí começou o que eu percebi que estava em uma zona Além da Separação.


Olá,

muita gente se separa. Uma parte volta atrás, outros seguem em frente, há até mesmo os que voltam e se separam novamente. Mas o que acontece depois de uma separação? Tudo volta ao normal? Voltamos a ser solteiros?

Infelizmente não é bem assim que acontece.